A DIVERSA CORRETORA DE CEREAIS

Com uma equipe treinada, o objetivo da empresa é acompanhar o dia a dia do mercado e oferecer o melhor suporte possível ao agricultor nas negociações dos produtos do campo.


A empresa tem seu foco ainda, no assessoramento ao produtor rural, visando mantê-lo bem informado quanto ao mercado e suas tendências, subsidiando-o com informações relevantes para negociações atuais e futuras.


Hoje, a DIVERSA CORRETORA se tornou uma empresa sólida e com credibilidade no segmento, por isso, é referência para instituições públicas e privadas que buscam serviços nesse setor.



“DIVERSA CORRETORA AJUDANDO A VALORIZAR O TRABALHO E ESFORÇO DO PRODUTOR RURAL”

Notícias

03/12 EMPRESAS: S&P eleva nota de crédito da Marfrig para BB

Porto Alegre, 03 de dezembro de 2021 - A Marfrig Global Foods S.A. comunicou a seus acionistas e ao mercado em geral que a agência de classificação de risco Standard and Poor's - "S&P" elevou a nota de crédito, em escala global, da Companhia para 'BB' (anterior 'BB-'), e na escala nacional para 'brAAA' de 'brAA +'. "A elevação da nota de crédito é o reconhecimento de nosso compromisso inegociável com a disciplina financeira, alta liquidez e forte desempenho operacional", disse o Vice-Presidente de Finanças e DRI da Cia, Tang David. Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 AGRICULTURA: Alimenta Brasil é regulamentado com limite de acesso ampliado

Porto Alegre, 03 de dezembro de 2021 - Os agricultores familiares passam a contar com um limite de acesso maior ao programa de incentivo à produção nas modalidades Compra com Doação Simultânea, Compra Direta e Apoio à Formação de Estoques. Com isso, os produtores podem obter o valor máximo de R$ 12 mil por unidade familiar. O novo limite está estabelecido no regramento do Programa Alimenta Brasil (PAB). O decreto, que regulamenta o PAB, foi assinado nesta quinta-feira (2) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Instituído pela Medida Provisória n 1.061, de 9 de agosto de 2021, em substituição ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o Alimenta Brasil tem como finalidade principal incentivar a agricultura familiar, promovendo a inclusão econômica e social dos agricultores familiares mais pobres. Ao mesmo tempo, o programa visa promover o acesso à alimentação, em quantidade, qualidade e regularidade necessárias, pelas pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, sob a perspectiva do direito humano à alimentação adequada e saudável. Além de estabelecer os valores máximos para pagamento aos agricultores e às organizações fornecedoras, por unidade familiar e por organização fornecedora, em cada modalidade, a proposição dispõe sobre os critérios de elegibilidade tanto dos beneficiários consumidores como dos beneficiários fornecedores. O texto também especifica a operacionalização do processo de compra e destinação dos alimentos, bem como detalha as modalidades do programa e os respectivos limites financeiros dos benefícios. O decreto ainda trata da atuação do Grupo Gestor do Programa, composto por representantes dos ministérios da Cidadania, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Economia e da Educação, e prevê a possibilidade de instalação de comitês consultivos com representantes dos entes federativos e da sociedade civil. Novas fontes de recursos para Conab - O normativo possibilita à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) firmar termo de execução descentralizada com os demais órgãos que possuam orçamento para a execução do Programa em suas diferentes modalidades. O decreto que regulamenta o PAB preserva o texto vigente no Decreto n 7.775, de 2012, com ajustes pontuais, como a supressão dos dispositivos que disciplinavam a modalidade aquisição de sementes e dos que tratavam da formação de estoques públicos, visto que não foram recepcionadas pela Medida Provisória n 1.061, de 2021. As cinco modalidades de execução do Alimenta Brasil (Compra com Doação Simultânea, Compra Direta, Incentivo à Produção e ao Consumo de Leite, Apoio à Formação de Estoques e Compra Institucional) serão disciplinadas por meio de resoluções específicas do Grupo Gestor do Programa Alimenta Brasil (GGPAB). As informações partem da assessoria de imprensa da Conab. Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 AGENDA: Acompanhe os principais eventos do agronegócio na semana que vem

Porto Alegre, 3 de dezembro de 2021 - Acompanhe abaixo os principais eventos ligados ao agronegócio e à economia na semana entre 6 e 10 de dezembro: -----Segunda-feira (6/12) - O BC divulga às 8h30min o Relatório Focus com as previsões do mercado para a economia. - Dados de produção, vendas e exportação do setor automotivo - Anfavea, 10hs. - Inspeções de exportação semanal dos EUA - USDA, 13hs. - Estimativa para a safra de soja, milho e algodão do MT - IMEA, 15hs. - Balança comercial da primeira semana de dezembro no Brasil - Ministério da Economia, 15hs. - Condições das lavouras dos EUA - USDA, 18hs. ----Terça-feira (7/12) - China: A balança comercial de novembro será publicada na noite anterior pela alfândega. - Alemanha: A produção industrial de outubro será publicada às 4h pelo Ministério de Economia e Tecnologia. - Eurozona: A leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre de 2021 será publicada às 7h pela Eurostat. - A FGV divulga às 8h os dados do Indice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) referentes a novembro. - EUA: O resultado da balança comercial de outubro será publicado às 10h30 pelo Departamento do Comércio. - Dados sobre as lavouras do Paraná - Deral, na parte da manhã. -----Quarta-feira (8/12) - Japão: A leitura revisada do Produto Interno Bruto (PIB) de terceiro trimestre de 2020 será publicada na noite anterior pelo gabinete do governo. - China: O índice de preços ao consumidor de novembro será publicado às na noite anterior pelo departamento de estatísticas. - China: O índice de preços ao produtor de novembro será publicado na noite anterior pelo departamento de estatísticas. - A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana anterior será publicada às 12h30min pelo Departamento de Energia (DoE). - O BC divulga às 18h30 a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa básica de juros, a Selic. -----Quinta-feira (9/12) - Alemanha: O resultado da balança comercial e do balanço de pagamentos de outubro será publicado às 4h pelo Destatis. - Atualização das estimativas para a safra brasileira de grãos em 21/22 - Conab, 9hs. - Levantamento Sistemático de Produção Agrícola de novembro - IBGE, 9hs. - Exportações semanais de grãos dos EUA - USDA, 10h30min. - Relatório de dezembro para oferta e demanda mundial e norte-americana - USDA, 14hs. - Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas - Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs. - Dados das lavouras no Rio Grande do Sul - Emater, na parte da tarde. -----Sexta-feira (10/12) - Japão: O índice de preços ao produtor de novembro será publicado na noite anterior pelo Banco do Japão (BoJ). - Alemanha: A versão revisada do índice de preços ao consumidor de novembro será publicada às 4h pelo Destatis. - Reino Unido: A balança comercial de outubro será publicada às 6h30 pelo departamento de estatísticas. - Reino Unido: A produção industrial de outubro será publicada às 6h30 pelo departamento de estatísticas. - O IBGE divulga às 9h os dados sobre o Indice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) referentes a novembro. - O IBGE divulga às 9h os dados sobre o Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) referentes a novembro. - Levantamentos semanal sobre o desenvolvimento das lavouras argentinas - Ministério da Agricultura, na parte da manhã. - EUA: O índice de preços ao consumidor de novembro será publicado às 10h30 pelo Departamento do Trabalho. - Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso - IMEA, na parte da tarde. - Evolução do plantio de soja no Brasil - SAFRAS & Mercado, na parte da tarde. Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 EMPRESAS: BASF lançará Programa Global de Agricultura de Baixo Carbono

Porto Alegre, 03 de dezembro de 2021 - Com a agricultura sendo responsável por cerca de 20% das emissões globais de CO2, as práticas agrícolas eficientes em termos de carbono podem contribuir significativamente para combater as mudanças climáticas. A BASF irá estabelecer um programa que permite aos agricultores rastrear e obter retorno financeiro com as práticas de redução das emissões de CO2, destacando assim seus esforços em contribuir para o combate às mudanças climáticas. O Programa Global de Agricultura de Carbono, que será lançado em fases a partir de 2022, apoiará o compromisso da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF de reduzir em 30% a pegada de carbono por tonelada de cultivo produzido até 2030, para as culturas de trigo, soja, arroz, canola e milho. O Programa Global de Agricultura de Baixo Carbono irá promover práticas agrícolas sustentáveis e otimizar a utilização do portfólio da BASF pelos agricultores - desde sementes, traits, soluções químicas e biológicas para proteção de cultivos, até ferramentas de agricultura digital e soluções para gestão de fertilizantes. Ferramentas de sustentabilidade serão utilizadas para orientar e avaliar as melhorias, ajudando os agricultores a tomar decisões mais assertivas. Assim, o programa ajudará os agricultores a reduzir as emissões na agricultura e a sequestrar mais carbono no solo. Além disso, a BASF criará uma estrutura global para permitir aos agricultores gerar créditos de carbono através de certificadoras reconhecidas obtendo receita adicional, advinda de seus esforços de redução de carbono. Os agricultores desempenham um papel importante no alcance da meta de zero emissão líquida de gases do efeito estufa e a limitar o aquecimento global. Por meio de uma abordagem holística, o programa da BASF contribuirá para aumentar a produtividade e apoiará os agricultores a tornarem-se mais resilientes nas operações agrícolas. "O lançamento do nosso Programa Global de Agricultura de Baixo Carbono é uma prova do nosso forte compromisso com a agricultura sustentável. Isso permitirá aos agricultores de todo o mundo aumentar a saúde dos seus solos, reduzir as emissões, sequestrar o carbono e - ao mesmo tempo - serem recompensados pelos seus esforços para combater as mudanças climáticas", diz Vincent Gros, presidente global da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF. A Divisão de Soluções para Agricultura da BASF iniciou recentemente os primeiros ensaios de campo plurianuais. Estes ensaios estão focados em práticas agrícolas sustentáveis, sequestro de carbono no solo e redução de emissões em nível da propriedade rural. Os resultados dos ensaios permitirão aos agricultores se beneficiarem das sinergias entre as tecnologias inovadoras da BASF, o poder da agricultura de precisão através da plataforma xarvio e a utilização da ferramenta de avaliação de sustentabilidade AgBalance, para tomar decisões com foco em sustentabilidade. Em 2022, a BASF irá expandir a cooperação existente com clientes e cadeias de valor e procurar ativamente novas parcerias no setor com foco em gestão do carbono. As informações partem da assessoria de imprensa da BASF. Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 MERCADO EUROPA: Bolsas fecham em queda com avanço da Ômicron

Porto Alegre, 3 de dezembro de 2021 - Os principais índices do mercado de ações europeu fecharam o último pregão da semana em queda, em meio à propagação da variante Ômicron e com indicadores econômicos abaixo do esperado, o que conteve o ânimo dos investidores. A incerteza permanece em torno do impacto econômico da nova variante de coronavírus, que já circula em ao menos 30 países. Casos da nova cepa foram detectados em cinco estados dos Estados Unidos. Na Europa, autoridades alemãs concordaram em endurecer as medidas restritivas em todo o país, o acesso a eventos culturais e lojas de varejo, com exceção das lojas de alimentos, a todos que ainda não se vacinaram contra o coronavírus, de acordo com a chanceler em exercício do país, Angela Merkel. "A volatilidade permanece elevada devido a preocupações sobre a nova variante do coronavírus Omicron, aumento da pressão inflacionária e perspectivas de uma redução antecipada no estímulo do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano)", disse o analista da IG, Sérgio Ávila. Entre os dados econômicos, a economia dos Estados Unidos criou 210 mil postos de trabalho em novembro, abaixo da projeção dos analistas, que esperavam abertura de 538 mil vagas. Já os índices de gerentes de compras (PMI) de serviços de Alemanha e eurozona avançaram em novembro, mas ficaram abaixo das previsões dos mercados. O PMI do Reino Unido, por sua vez, registrou leve queda. Confira abaixo a variação e a pontuação dos índices europeus no fechamento: FTSE-100 (Londres): -0,10%, 7.122,32 pontos DAX-30 (Frankfurt): -0,93%, 15.127,66 pontos CAC-40 (Paris): +0,34%, 6.833,71 pontos FTSE MIB (Milão): -0,26%, 25.938,52 pontos IBEX-35 (Madri): -1,22%, 8.220,40 pontos SMI-20 (Zurique): +0,01%, 12.178,30 pontos PSI-20 (Lisboa): -0,12%, 5.417,41 pontos Veja a variação no acumulado da semana: FTSE-100 (Londres): +1,11% DAX-30 (Frankfurt): -0,81% CAC-40 (Paris): +0,99% FTSE MIB (Milão): +0,33% IBEX-35 (Madri): -2,15% SMI-20 (Zurique): -0,01% PSI-20 (Lisboa): -0,14% Com informações da Agência CMA Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 CÂMBIO: Após divulgação de PMI, nos EUA, dólar opera em leve alta

Porto Alegre, 3 de dezembro de 2021 - O dólar passou a operar em leve alta, beirando a estabilidade. Isso ocorreu após a divulgação do índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês), referente à atividade do setor em novembro, que foi de 58 pontos ante 58,7 no mês anterior. Ainda assim, o resultado está acima dos 50 pontos, que sugerem expansão da atividade econômica. Por volta das 14h35 (horário de Brasília), o dólar comercial subia 0,07%, cotado a R$ 5,6630 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em janeiro de 2022 avançava 0,29%, cotado a R$ 5.695,00. O payroll (folha de pagamentos), referente a novembro, anunciou a criação de 210 mil vagas (expectativa de 538 mil vagas), queda da taxa de desemprego para 4,2% (expectativa de 4,5%) e elevação da média salarial por hora em 0,3%, indo para US$ 31,03. Para o economista-chefe do Banco Alfa, Luis Otavio Leal, "do conjunto de dados, o mais relevante foi o de salários, que com alta da inflação nos Estados Unidos diminui o poder de compra". Leal acredita que mesmo com o número de postos criados ter sido abaixo das expectativas, existe um ponto a ser observado: "A taxa de desemprego, antes da pandemia, estava em 3,5%, e os resultados de hoje apontam que os Estados Unidos estão muitos próximos a isso, ao pleno emprego", analisa. Quanto à reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), que ocorre no próximo dia 15, Leal não acredita que os resultados de hoje serão significativos: "Não serão os dados do payroll que farão o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) mudar sua política", destaca. De acordo com boletim da Ajax Capital, "as atenções se voltam aos dados de payroll. Por aqui, incertezas com relação a proposta de fatiamento de Arthur Lira (DEM-MG), pode pressionar ativos de risco, após pregão de forte alta na última sessão". "Existe expectativa de continuidade da recuperação do mercado de trabalho, com maior volume de contratações, menor da taxa de desemprego e crescimento dos salários por hora trabalhada", analisa a Ajax. Com informações da Agência CMA. Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 AÇÚCAR: Indicador de preços da FAO sobe 1,4% em novembro

Porto Alegre, 03 de dezembro de 2021 - O indicador de preços globais do açúcar da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) somou 120,70 pontos em novembro, alta de 1,6 ponto, ou 1,4%, contra outubro, revertendo a maior parte das perdas de outubro e atingindo um nível cerca de 40% acima do registrado um ano antes. Conforme a FAO, "a recuperação nos preços do açúcar em novembro foi impulsionada principalmente pela alta nos preços do etanol, fator que estimulou uma maior destinação da cana para a produção do biocombustível no Brasil, maior exportador global de açúcar". Sustentação adicional aos preços do açúcar veio do fortalecimento da demanda importadora global a partir de uma queda nos valores dos fretes marítimos. No entanto, os ganhos foram contidos por um crescimento nos embarques da India e por um cenário promissor para as exportações da Tailândia. Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

03/12 CORONAVIRUS: Casos globais passam de 264 milhões, diz Johns Hopkins

Porto Alegre, 03 de dezembro de 2021 - O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus no mundo passou de 264 milhões, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, e agora soma 264.438.500. As mortes globais por covid-19 totalizam 5.238.702. Nos Estados Unidos, a nova variante Ômicron se espalha e de acordo com a governadora de Nova York já foram identificados cinco casos da nova cepa no estado. No país, que possui o maior número de contaminações e de mortes no mundo, as infecções por covid-19 somam 48.833.401, e as mortes totalizam 785.916. Depois dos Estados Unidos, a India tem o maior número de infecções provocadas pelo novo coronavírus, com 34.615.757 casos, e 470.115 óbitos. O Brasil, que aparece em terceiro lugar em número de casos de covid-19, tem 22.118.782 infectados. As mortes no país totalizam 615.179. O Reino Unido tem o maior número de casos da Europa e o quarto maior do mundo, totalizando 10.387.336 infeções, com 145.730 mortes. A França, por sua vez, tem 7.877.490 infecções e 120.313 óbitos pela doença. A Alemanha voltou ao radar devido ao aumento do número de mortes. O país, maior economia da União Europeia (UE), segue com elevado registro de infecções e óbitos diários, com uma soma total 6.088.788 contaminações e 102.661 mortes. A Espanha vem em seguida, com 5.189.220 casos e 88.122 mortes. Já a África do Sul, berço da nova variante Ômicron do coronavírus, tem 2.988.613 casos, e 89.915 mortes. O sistema de contagem da Johns Hopkins compila informações da Organização Mundial da Saúde, do Centro de Controle de Doenças norte-americano e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças europeu, além de relatos da mídia, de departamentos locais de saúde e comunicados online de médicos e outros profissionais da saúde. As informações partem da Agência CMA. Revisão: Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2021 - Grupo CMA

RSS COTAÇÕES

Cotação/Data
Último
Diferença
MAXIMO
MININO
Soja May/2019
817.750S
+0
821.750
815
Soja Jul/2019
830.750S
+0
836.250
827
Soja Aug/2019
837S
+0
842.500
833.750
Milho May/2019
358S
+0
359.250
355
Milho Jul/2019
366.500S
+0
368.250
363
Milho Sep/2019
374S
+0
375.500
370.750
Farelo May/2019
288.4S
+0.0
291.9
292.3
Farelo Jul/2019
293.2S
+0.0
297.1
293.5
Farelo Aug/2019
294.8S
+0.0
298.4
295.1
Oleo de Soja May/2019
26.81S
+0.00
26.97
26.86
Oleo de Soja Jul/2019
27.10S
+0.00
27.40
26.96
Oleo de Soja Aug/2019
27.24S
+0.00
27.54
27.08

Moeda
ÚLTIMO
VARIAÇÃO
DATA
HORA
MAXIMO
MINIMO
Dolar Comercial
4.9940
+1.05
30/06/2021
10:10
4.9950
4.9530

Fale Conosco

Rua Rio Branco esquina com Av. Cuiabá, Ed. Comercial Montello, Sala 205 Centro, Rondonópolis - MT 78700-170

diversa@diversacorretora.com.br
adm@diversacorretora.com.br

(66) 3439-3300 (66) 3439-3318