A DIVERSA CORRETORA DE CEREAIS

Com uma equipe treinada, o objetivo da empresa é acompanhar o dia a dia do mercado e oferecer o melhor suporte possível ao agricultor nas negociações dos produtos do campo.


A empresa tem seu foco ainda, no assessoramento ao produtor rural, visando mantê-lo bem informado quanto ao mercado e suas tendências, subsidiando-o com informações relevantes para negociações atuais e futuras.


Hoje, a DIVERSA CORRETORA se tornou uma empresa sólida e com credibilidade no segmento, por isso, é referência para instituições públicas e privadas que buscam serviços nesse setor.



“DIVERSA CORRETORA AJUDANDO A VALORIZAR O TRABALHO E ESFORÇO DO PRODUTOR RURAL”

Notícias

19/05 PETRÓLEO: Volátil, futuros reduzem perdas afetados por mercado de ações

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - Os preços dos contratos futuros de petróleo ampliaram as quedas da manhã chegando a cair 4% em determinados momentos com o medo da recessão cortando as expectativas de demanda. Pouco depois, os valores reduziram as perdas, indicando volatilidade no mercado. Segundo analistas, a queda nas ações do setor de varejo dos Estados Unidos levantou preocupações sobre o crescimento e com o apetite por combustíveis. Esta semana, grandes nomes varejistas como Target e Wallmart relataram lucros menores do que o esperado, atribuindo as baixas à pressão inflacionária. De acordo com as companhias, a expectativa é de que no próximo trimestre as altas nos valores dos insumos pesem ainda mais nos ganhos. O movimento do governo dos Estados Unidos para aliviar as sanções sobre o petróleo venezuelano também pesam. Segundo reportes, as mudanças permitirão que a Chevron Corp negocie licenças com a estatal Petroleos de Venezuela (PDVSA). Também há relatos de que a China está em negociações com a Rússia para comprar suprimentos adicionais de petróleo para aumentar seus estoques estratégicos de petróleo. O petróleo bruto seria usado para preencher as reservas estratégicas de petróleo da China, e as negociações estão sendo conduzidas em nível governamental com pouco envolvimento direto das companhias de petróleo, informou a Bloomberg. Por volta de 10h41 (horário de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para junho caía 0,81%, cotado a US$ 108,73 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para julho regredia 0,09%, cotado a US$ 108,94 o barril. Com informações da Agência CMA. Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 ALGODÃO: Venda líquida semanal dos EUA fica em 110.900 fardos - 2021/22

Porto Alegre, 10 de maio de 2022 - As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2021/22, iniciada em 1o de agosto, ficaram em 110.900 fardos na semana encerrada em 12 de maio. Houve aumento consistente sobre a semana anterior e de 3% sobre a média de quatro semanas. O maior importador foi a India, com 34.100 fardos. Para 2022/23, foram mais 25.400 toneladas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 CÂMBIO: Em ambiente de aversão ao risco, dólar abre em queda

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - O dólar abriu em queda. O movimento de hoje deve ser volátil, puxado pelas incertezas globais com a inflação e desaceleração. O fluxo estrangeiro, contudo, dá força ao real. De acordo com boletim da Ajax Capital, o ambiente é de aversão ao risco: "Lá fora, incertezas com inflação mais alta e impactos no consumo, custos e margens das empresas continuam a pressionar para baixo os preços das ações e commodities". Por volta das 9h36 (horário de Brasília), o dólar comercial caía 0,74%, cotado a R$ 4,9470 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em junho de 2022 recuava 0,55%, cotado a R$ 4.959,00. Com informações da Agência CMA. Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 SOJA: Vendas líquidas semanais dos EUA ficam em 752.700 t em 2021/22

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2021/22, com início em 1 de setembro, ficaram em 752.700 toneladas na semana encerrada em 12 de maio, com ganho consistente na comparação com a semana anterior e de 65% sobre a média de quatro semanas. A China liderou as compras com 392.600 toneladas. Para 2022/23, outras 149.5000 toneladas foram vendidas. Os analistas esperavam exportações entre 200 mil e 1,1 milhão de toneladas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 CARNES: Simpósio DSM de Confinamento mostra tecnologias e debate mercado

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - A DSM, detentora da marca Tortuga de suplementos nutricionais para animais, deu início ontem (18), ao ciclo de Simpósios DSM de Confinamento de 2022. Dividido em três etapas que serão realizadas em regiões separadas de acordo com a dinâmica comercial da companhia (São Paulo-Sul, Norte-Nordeste e Centro-Oeste-Norte), os encontros contarão com a presença de especialistas da área de Ruminantes da DSM, que apresentarão novas tecnologias em nutrição animal, manejo e demais práticas que ajudam produtores a melhorarem a produtividade e a eficiência do rebanho. O primeiro encontro foi realizado presencialmente na Feira da Cooprata, localizada no Parque de Exposições Virgílio Galassi, em Prata (MG). A abertura contou com palestras sobre "Tecnologias DSM para Confinamento -- Performance e Lucratividade", ministrada pelo médico-veterinário e consultor técnico comercial da DSM, Ivan Evaristo; e "Cenários e Desafios para o Confinamento em 2022", conduzida por Thiago Bernardino de Carvalho, pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade São Paulo (Cepea-USP). A segunda etapa do Simpósio DSM de Confinamento acontecerá no dia 08 de junho de 2022 em Sinop, no Mato Grosso. Já a terceira etapa ocorrerá no dia 13 de junho de 2022, na cidade de Presidente Prudente, interior de São Paulo. "Queremos apresentar nossas soluções tecnológicas e resultados que o produtor pode alcançar com elas, além de discutir sobre o mercado atual", explica o gerente da categoria Confinamento da DSM, Hugo Cunha. Tecnologia comprovada no confinamento O portfólio da marca Tortuga traz inúmeras tecnologias que ajudam o produtor a tornar o rebanho mais rentável e produtivo, com destaque para os produtos da linha Fosbovi Confinamento com CRINA e RumiStar, que geram, em média, uma arroba a mais por bovino confinado, e para a tecnologia Hy-D, lançada em março de 2020, que é um metabólito específico de vitamina D3 que garante uma absorção mais rápida e eficiente dos macrominerais, elevando ainda mais resultados do confinamento. "Com o ganho adicional de uma arroba a mais por bovino, o pecuarista tem como resultado o equivalente a um animal a mais a cada 18 bovinos confinados", conta Cunha. Mas, além do ganho de peso adicional, outros benefícios comprovados pela aplicação das tecnologias da marca na dieta dos bovinos confinados são: eficiência alimentar, sem registro de problemas digestivos, gastrointestinais ou timpanismo; rápida adaptação dos animais; menor taxa de refugo de cocho; aumento do consumo de ração desde os primeiros dias de confinamento; eficiência na digestão; e menor incidência de animais com laminites e acidose. E, sobre o uso do novo Hy-D em sistemas de confinamento, Cunha destaca a produção de carne bovina de alta qualidade e em quantidade, com benefícios em termos de ganho de peso e rendimento de carcaça. "Pesquisas realizadas com Hy-D indicam aumento do ganho de peso diário de carcaça (GMDc) de 20% junto com os produtos da linha Fosbovi Confinamento com Crina e RumiStarTM", quando comparado a tecnologias convencionais. Com informações da assessoria de imprensa da DSM. Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 PETRÓLEO: Futuros operam em queda com preocupações sobre lockdown chinês

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - Os preços dos contratos futuros de petróleo operam em queda nesta manhã, em meio à notícia de que a China impôs uma nova área de quarentena na região portuária de Binhai, em Tianjin. Os planos da União Europeia (UE) para reduzir sua dependência do óleo da Rússia e dados de estoque nos Estados Unidos também estão no radar dos investidores. Por volta de 9h03 (horário de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para junho caía 1,38%, cotado a US$ 108,04 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para julho regredia 0,77%, cotado a US$ 108,23 o barril. Com informações da Agência CMA. Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 CARNES: RS celebra um ano como zona livre de febre aftosa sem vacinação

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - O 3o Fórum Estadual da Febre Aftosa ocorreu na tarde desta quarta-feira (18) em formato híbrido, presencial e on-line, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, durante o primeiro dia da Fenasul Expoleite. O evento teve como tema "a biosseguridade como chave do avanço". O diretor do Departamento de Sanidade Animal (DSA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Geraldo Moraes, fez a saudação inicial. Ele destacou a conquista da certificação de zona livre de aftosa sem vacinação e a história de trabalho e esforço para que se chegasse a este resultado. "Entre as ações realizadas, um dos destaques é o programa Sentinela, que foi importante para esta certificação e que está sendo replicado em outros estados do Brasil, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul", destacou Moraes. O desafio agora para o governo federal é garantir este status em todo o país, que hoje tem 20% do rebanho bovino com esta certificação. O chefe da Divisão de Defesa Sanitária Animal, do Departamento de Vigilância e Defesa Sanitária Animal da Seapdr, Fernando Groff, mostrou as principais ações da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) para garantir a certificação de zona livre e a manutenção deste status. Entre elas, questões estruturais e de pessoal, o Sistema Informatizado de Defesa Animal (SDA), as capacitações em todas as regionais, a avaliação permanente das análises de risco e de mitigação de risco, entre outras. "A vigilância precisa ser permanente, por meio da inspeção dos rebanhos, em eventos, nos abatedouros, em movimentação de suscetíveis", destaca Groff. "E os produtores podem ajudar revisando o seu rebanho, comunicando o caso de animais suspeitos e colaborando nas ações de vigilância das inspetorias", ressalta. O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, falou sobre o papel do fundo neste processo e a importância desta parceria entre os setores público e privado. Mencionou investimentos feitos na informatização, na capacitação e treinamento de técnicos da Secretaria, na reestruturação dos postos fixos de defesa e na produção de materiais de apoio e divulgação. "O produtor rural é um elo muito importante para a manutenção do status. Ele está na ponta, é quem dá o primeiro sinal de alerta, e precisamos desta parceria entre a iniciativa privada e o Sistema Veterinário Oficial para que estas ações sejam efetivas", avalia Kerber. A questão da biosseguridade A médica veterinária Débora Bernardes apresentou o conceito da biosseguridade, que parte de cinco pilares básicos: ambiente livre de germes, água de bebida limpa, galpão sem pragas, manejo otimizado e superfícies impermeáveis. "Os desafios para a implantação da biosseguridade são a conscientização dos produtores, não apenas dos processos e dos produtos, mas das pessoas. Uma mudança de mentalidade, que deve ir sendo conquistada aos poucos, um passo de cada vez", destaca Débora. Entre as ações simples que podem ser adotadas, segundo Débora, estão a manutenção de ambientes secos, EPI para visitantes, higiene das pistas de alimentação, entre outros. A celebração de zona livre sem vacinação O Fórum teve um momento final de celebração pelo aniversário de um ano da certificação internacional do Rio Grande do Sul, pela OIE, como zona livre de aftosa sem vacinação. Participaram do ato o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Domingos Velho Lopes; o diretor do SDA/Mapa, Geraldo Moraes; a superintendente do Mapa, Helena Rugeri; o deputado Ernani Polo, representando o presidente da Assembleia Legislativa; o deputado Elton Weber, da Frente Parlamentar da Agropecuária Gaúcha; o presidente do Fundesa, Rogério Kerber e a subsecretária do Parque Assis Brasil e representante do Grupo Gestor do PNEFA, Elizabeth Cirne-Lima. O secretário da Agricultura destacou a importância da conquista do novo status sanitário. Segundo Lopes, "celebrar um ano de zona livre é um dia de comemoração e de responsabilidade. A secretaria está muito atenta, os servidores da área de Defesa Animal estão preparados e vigilantes e a parceria com a iniciativa privada está construindo as soluções para que este status se mantenha". O titular da Seapdr anunciou ainda que um estudo será feito em parceria pela secretaria da Agricultura, secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura, Mapa e o meio acadêmico para definir uma metodologia que medirá o balanço de carbono nos sistemas agrossilvipastoris do rio Grande do Sul. "Teremos dados oficiais e medidos e devemos apresentar uma prévia deste estudo na Expointer deste ano e na COP 27, que será realizada no Egito". Segundo Lopes, "o Rio Grande do Sul será um modelo a ser seguido, com esta metodologia do balanço do carbono". Ao final do evento, foi lida a "Carta do Fórum", escrita pelo Grupo Gestor Estadual do Plano Estratégico do PNEFA do Rio Grande do Sul, onde as entidades reafirmam o compromisso de manter o status de zona livre de aftosa sem vacinação. O evento foi organizado pelo Fundesa, com apoio da Seapdr e do Grupo Gestor Estadual do PNEFA. Com informações da assessoria de comunicação social da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Sepdr). Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

19/05 SOJA: Chicago interrompe altas e trava negócios no Brasil (áudio)

Porto Alegre, 19 de maio de 2022 - Acompanhe no comentário do jornalista Dylan Della Pasqua os destaques do mercado brasileiro e internacional de soja nesta semana: https://soundcloud.com/safras-mercado/chicago-interrompe-serie-de-altas-e-negoci os-com-soja-perdem-ritmo-no-brasil Copyright 2022 - Grupo CMA

RSS COTAÇÕES

Cotação/Data
Último
Diferença
MAXIMO
MININO
Soja May/2019
817.750S
+0
821.750
815
Soja Jul/2019
830.750S
+0
836.250
827
Soja Aug/2019
837S
+0
842.500
833.750
Milho May/2019
358S
+0
359.250
355
Milho Jul/2019
366.500S
+0
368.250
363
Milho Sep/2019
374S
+0
375.500
370.750
Farelo May/2019
288.4S
+0.0
291.9
292.3
Farelo Jul/2019
293.2S
+0.0
297.1
293.5
Farelo Aug/2019
294.8S
+0.0
298.4
295.1
Oleo de Soja May/2019
26.81S
+0.00
26.97
26.86
Oleo de Soja Jul/2019
27.10S
+0.00
27.40
26.96
Oleo de Soja Aug/2019
27.24S
+0.00
27.54
27.08

Moeda
ÚLTIMO
VARIAÇÃO
DATA
HORA
MAXIMO
MINIMO
Dolar Comercial
4.9940
+1.05
30/06/2021
10:10
4.9950
4.9530

Fale Conosco

Rua Rio Branco esquina com Av. Cuiabá, Ed. Comercial Montello, Sala 205 Centro, Rondonópolis - MT 78700-170

diversa@diversacorretora.com.br
adm@diversacorretora.com.br

(66) 3439-3300 (66) 3439-3318