A DIVERSA CORRETORA DE CEREAIS

Com uma equipe treinada, o objetivo da empresa é acompanhar o dia a dia do mercado e oferecer o melhor suporte possível ao agricultor nas negociações dos produtos do campo.


A empresa tem seu foco ainda, no assessoramento ao produtor rural, visando mantê-lo bem informado quanto ao mercado e suas tendências, subsidiando-o com informações relevantes para negociações atuais e futuras.


Hoje, a DIVERSA CORRETORA se tornou uma empresa sólida e com credibilidade no segmento, por isso, é referência para instituições públicas e privadas que buscam serviços nesse setor.



“DIVERSA CORRETORA AJUDANDO A VALORIZAR O TRABALHO E ESFORÇO DO PRODUTOR RURAL”

Notícias

05/07 CÂMBIO: Dólar acelera ritmo de alta, puxado por aversão global ao risco

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - O dólar acelerou o ritmo de alta. Mais do que o descontrole fiscal interno, o driver de hoje é a aversão global ao risco, com a crescente possibilidade de uma recessão mundial. Para o head de tesouraria do Travelex Bank, Marcos Weigt, "hoje o dólar ganha não apenas das moedas emergentes ligadas às commodities, mas também das desenvolvidas". Weigt observa que a preocupação global com a inflação deu lugar ao risco crescente de recessão. "Mas isso pode mudar de acordo com os dados que saírem ao longo das semanas", pontua. De acordo com boletim da Ajax Capital, "lá fora, ações, commodities e moedas dos emergentes registram fraco desempenho por conta do temor de recessão". Já no cenário local, a situação fiscal continua delicada: " Por aqui, a cautela deve prevalecer nos mercados locais por conta do ambiente externo desfavorável e das incertezas quanto ao tamanho da expansão fiscal promovida pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das bondades", avalia a Ajax. Por volta das 11h53 (horário de Brasília), o dólar comercial subia 1,29%, cotado a R$ 5,3940 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em agosto de 2022 avançava 1,11%, cotado a R$ 5.433,00. As informações são da Agência CMA. Revisão: Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 PETRÓLEO: Preços caem até 5% com projeção de crise e de liberação de oferta

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - Os preços dos contratos futuros de petróleo estão em forte queda depois que o Citibank projetou que os preços dos barris devem cair mais de US$ 40 este ano devido à recessão. O pedido de liberação da commodity da Venezuela e do Irã por parte do secretário-geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) também motiva as baixas. De acordo com os analistas da Citi, os preços do petróleo bruto podem cair para US$ 65 o barril este ano se ocorrer uma recessão no segundo semestre. "Eles cairiam ainda mais para US$ 45 o barril até o final de 2023 se os países exportadores de petróleo não intervirem para reduzir a oferta", afirmam. Segundo o banco, os preços do petróleo cairão drasticamente depois de disparar e frear o crescimento econômico. "As recessões tendem a provocar uma queda na demanda por commodities", disseram os analistas. Os economistas do Citi não estão prevendo uma recessão nos Estados Unidos este ano, mas também estão cautelosos com a capacidade do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de projetar uma desaceleração modesta com aumentos agressivos das taxas de juros. Ao mesmo tempo, o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, disse que a indústria de petróleo e gás está "sitiada" devido há anos de subinvestimento, acrescentando que a escassez de oferta resultante pode ser aliviada se suprimentos extras do Irã e da Venezuela forem autorizados a fluir. "Poderíamos desbloquear recursos e fortalecer a capacidade se o petróleo produzido pela República Islâmica do Irã e da Venezuela pudesse retornar ao mercado", disse Barkindo em uma conferência de energia na capital da Nigéria. A pressão sobre a indústria foi aumentada pelos esforços de alguns países para se desfazer dos hidrocarbonetos, disse ele. Enquanto eles tentam limitar o aquecimento global, ele disse que a demanda por petróleo está crescendo mesmo com a queda do investimento em capacidade e os preços subindo. Por volta de 11h17 (horário de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para agosto caía 4,39%, cotado a US$ 103,69 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para setembro regredia 5,24%, cotado a US$ 107,55 o barril. As informações são da Agência CMA. Revisão: Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 ECONOMIA: Inflação anual atinge 9,6% em maio, maior nível desde 1988 - OCDE

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - A taxa anual de inflação ao consumidor (IPC) dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) saltou para 9,6% em maio, segundo comunicado divulgado hoje pela OCDE. Este é o maior patamar desde agosto de 1988. Os preços de energia da OCDE deram um salto anual de 35,4% em maio, após um avanço de 32,9% em abril. A inflação dos preços de alimentos na organização continuou a aumentar, atingindo 12,6% em maio, comparado a 11,5% em abril. Excluindo alimentos e energia, a inflação aumentou para 6,4% em maio, ante 6,2% em abril. No G7, grupo que reúne as sete maiores potências econômicas do mundo, a taxa anual do IPC acelerou de 7,1% em abril para 7,5% em maio, informou a OCDE. As informações são da Agência CMA. Revisão: Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 CARNE BOVINA: Brasil seguirá como segundo maior produtor mundial - Imea

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - A produção de carne bovina mundial segue liderada pelos EUA, que em 2021 produziu 12,73 milhões de toneladas e estima-se, para 2022, recuo de 0,81% na produção. Já para o Brasil, 2 no ranking, a estimativa é de aumento de 3,68% em 2022, somando 9,85 milhões de toneladas - reflexo este do incremento no volume de animais enviados ao abate, com destaque para as fêmeas. Com relação ao consumo doméstico da proteína, o USDA projeta uma demanda para 2022 de 10,23 milhões de toneladas para a China, que se posiciona atrás apenas dos EUA, visto que o acumulado do ano até o momento já ultrapassa os resultados do ano passado. Esse resultado no consumo segue pautado no novo hábito do consumidor final para a proteína. Já o Brasil e União Europeia, terceiro e quarto colocado, o USDA estima um consumo de 7,31 milhões e 6,45 milhões de toneladas, na ordem. As informações foram reproduzidas pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), com base em dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Revisão: Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 MERCADO EUROPA: Ações recuam mais de 2% em meio à crise de energia

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - Os principais índices de ações do mercado europeu operam em queda de mais de 2% nesta manhã, após uma greve de trabalhadores noruegueses de petróleo e gás intensificarem os temores sobre uma crise de energia na Europa, enquanto o continente lida com a alta inflação. Trabalhadores de plataformas petrolíferas norueguesas iniciaram uma greve para exigir aumentos salariais para compensar o aumento da inflação. "Isso pode reduzir a produção de petróleo e gás em um momento em que o suprimento de gás natural da Europa está apertado devido aos cortes nas exportações russas", diz o analista da Serenity Markets, Juan Esteve. Enquanto isso, os temores de uma recessão iminente à medida que os bancos centrais apertam a política monetária para conter a inflação crescente continuam a causar volatilidade nos mercados de ações globais. Na frente de dados, o PMI (índice de gerentes de compras) do setor de serviços da zona do euro de junho ficou em 53,0, ligeiramente acima da previsão de consenso de 52,8, mas abaixo dos 56,1 de maio. Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. As informações partem da Agência CMA. Confira abaixo a variação e a pontuação dos índices europeus por volta das 9h48 (horário de Brasília): FTSE-100 (Londres): -1,93%, 7.092,89 pontos DAX-30 (Frankfurt): -2,65%, 12.456,23 pontos CAC-40 (Paris): -2,65%, 5.804,97 pontos FTSE MIB (Milão): -2,09%, 20.906,8 pontos IBEX-35 (Madri): -1,84%, 8.034,70 pontos SMI-20 (Zurique): -0,60%, 10.816,70 pontos PSI-20 (Lisboa): -1,85%, 5.942,25 pontos Revisão: Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 CÂMBIO: Recessão global e descontrole fiscal doméstico fortalecem dólar

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - O dólar abriu a sessão em alta. Após uma segunda de baixa liquidez no mercado devido ao feriado nos Estados Unidos, a moeda reflete o movimento global de aversão ao risco gerada por um temor crescente de recessão e o descontrole fiscal doméstico. De acordo com boletim da Ajax Capital, "lá fora, ações, commodities e moedas dos emergentes registram fraco desempenho por conta do temor de recessão". Já no cenário local, a situação fiscal continua delicada. " Por aqui, a cautela deve prevalecer nos mercados locais por conta do ambiente externo desfavorável e das incertezas quanto ao tamanho da expansão fiscal promovida pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das bondades", avalia a Ajax. Por volta das 9h46 (horário de Brasília), o dólar comercial subia 0,99%, cotado a R$ 5,3780 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em agosto de 2022 avançava 0,81%, cotado a R$ 5.417,00. As informações são da Agência CMA. Revisão: Sara Lane (sara.silva@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 PETRÓLEO: Futuros recuam, com Brent caindo forte devido à recessão próxima

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - Os preços dos contratos futuros de petróleo operam em território negativo, com fortes quedas para o Brent, revertendo os ganhos de ontem. As preocupações de uma possível recessão global reduzindo a demanda por combustível superaram os temores de interrupção da oferta. "O petróleo ainda está lutando contra um mal-estar recessivo, à medida que o mercado se afasta da inflação para a crise econômica", afirmam analistas da SPI Asset Management. Os investidores estão cada vez mais preocupados com a alta inflação e uma possível recessão em meio aos altos preços da energia. Na Coreia do Sul, a inflação em junho atingiu uma alta de quase 24 anos, aumentando as preocupações de desaceleração do crescimento econômico e da demanda por petróleo. Os dados mostraram que o crescimento dos negócios na zona do euro desacelerou ainda mais no mês passado, com indicadores prospectivos sugerindo que a região pode entrar em declínio neste trimestre, já que a crise do custo de vida mantém os consumidores cautelosos. No entanto, as preocupações com a oferta ainda pairam, oferecendo apoio ao WTI. Trabalhadores offshore noruegueses iniciaram uma greve que reduzirá a produção de petróleo e gás, disse à Reuters o sindicato que lidera a ação industrial. Espera-se que a greve reduza a produção de petróleo e gás em 89 mil barris de óleo equivalente por dia (boepd), dos quais a produção de gás representa 27,5 mil boepd, disse a produtora norueguesa Equinor. A Arábia Saudita, maior exportador de petróleo do mundo, elevou os preços do petróleo bruto em agosto para os compradores asiáticos para níveis quase recorde em meio à oferta apertada e demanda robusta. Por volta de 9h50 (horário de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI negociado na Nymex com entrega para agosto recuava 0,17%, cotado a US$ 108,24 o barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com entrega para setembro regredia 1,46%, cotado a US$ 111,84 o barril. As informações são da Agência CMA. Revisão: Pedro Carneiro (pedro.carneiro@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

05/07 ECONOMIA: Produção industrial mensal cresce 0,3% em maio - IBGE

Porto Alegre, 5 de julho de 2022 - A produção industrial brasileira cresceu 0,3% em maio em relação a abril, depois de ter subido 0,1% no mês anterior na mesma base de comparação. O resultado veio abaixo da previsão +0,6%, conforme mediana das estimativas coletadas pelo Termômetro CMA. Já em relação a maio de 2021, houve alta de 0,5%, abaixo da estimativa de +1,05% coletada pela CMA. No acumulado de 12 meses, a queda é de 1,9%, e em 2022, até maio, o índice acumula queda de 2,6%. Entre as atividades pesquisadas, as principais influências positivas vieram de máquinas e equipamentos (7,5%), veículos automotores, reboques e carrocerias (3,7%), produtos alimentícios (1,3%), produtos de couro, artigos para viagens e calçados (9,4%) e máquina, aparelhos e materiais elétricos (5,5%). Já indústrias extrativas (-5,6%) e outros produtos químicos (-8,0%), contribuíram negativamente. Entre as grandes categorias econômicas, ainda no comparativo com abril, bens de capital (7,4%) e bens de consumo duráveis (3,0%) e bens de consumo semi e não-duráveis (0,8%) apresentaram crescimento. Apenas a categoria bens intermediários apresentou retração no período (-1,3%). Ainda na série com ajuste sazonal, a média móvel trimestral da indústria subiu 0,4% no trimestre encerrado em maio de 2022 levemente abaixo na comparação com mês anterior, quando subiu 0,5%, mantendo a trajetória majoritariamente ascendente iniciada no último mês de novembro. Entre as grandes categorias econômicas, na comparação trimestral, bens de capital (2,5%) e bens intermediários (0,1%) foram os destaques positivos, enquanto bens de consumo semi e não duráveis apresentou recuo de 0,1% e bens de consumo duráveis teve variação nula (0,0%). Já na comparação com maio de 2021, bens de capital (5,7%), bens de consumo semi e não-duráveis (2,2%) e bens intermediários (0,9%) apresentaram taxas positivas, enquanto bens de consumo duráveis teve recuo de 2,1% na comparação interanual. As informações são da Agência CMA. Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2022 - Grupo CMA

RSS COTAÇÕES

Cotação/Data
Último
Diferença
MAXIMO
MININO
Soja May/2019
817.750S
+0
821.750
815
Soja Jul/2019
830.750S
+0
836.250
827
Soja Aug/2019
837S
+0
842.500
833.750
Milho May/2019
358S
+0
359.250
355
Milho Jul/2019
366.500S
+0
368.250
363
Milho Sep/2019
374S
+0
375.500
370.750
Farelo May/2019
288.4S
+0.0
291.9
292.3
Farelo Jul/2019
293.2S
+0.0
297.1
293.5
Farelo Aug/2019
294.8S
+0.0
298.4
295.1
Oleo de Soja May/2019
26.81S
+0.00
26.97
26.86
Oleo de Soja Jul/2019
27.10S
+0.00
27.40
26.96
Oleo de Soja Aug/2019
27.24S
+0.00
27.54
27.08

Moeda
ÚLTIMO
VARIAÇÃO
DATA
HORA
MAXIMO
MINIMO
Dolar Comercial
4.9940
+1.05
30/06/2021
10:10
4.9950
4.9530

Fale Conosco

Rua Rio Branco esquina com Av. Cuiabá, Ed. Comercial Montello, Sala 205 Centro, Rondonópolis - MT 78700-170

diversa@diversacorretora.com.br
adm@diversacorretora.com.br

(66) 3439-3300 (66) 3439-3318